Menu
Busca quarta, 20 de fevereiro de 2019
(37) 99964-0995
Estalagem Moto Serras
Gerais

STF julga redução de salário e jornada dos servidores defendida por Zema

08 fevereiro 2019 - 19h40Por BHAZ

O Supremo Tribunal Federal (STF) vai julgar no fim deste mês a ação defendida pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), que visa reduzir a jornada de trabalho e os salários dos servidores públicos do Estado. A Ação Direta de Inconstitucionalidade 2338 (Adin) será apreciada pelos ministros da Corte no dia 27 de fevereiro.

O processo foi ajuizado pelos partidos PCdoB, PSB e PT em julho de 2000. Eles questionam o artigo 23 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) que diz que, caso a despesa total com pessoal ultrapasse o limite de 49%, o corte no excedente poderá ser feito por meio das reduções (confira o artigo na íntegra abaixo).

Caso o STF julgue a ação como improcedente, o artigo passa a ser válido, possibilitando que Minas consiga aliviar as contas com o funcionalismo público por meio das reduções de carga horário e salário.

Em dezembro de 2018, durante um evento em São Paulo, Zema disse que, ao lado de outros governadores, formaria uma frente de pressão para que o STF adotasse medidas para aliviar as contas dos Estados endividados.

“Esta Adin é uma questão que possibilita aos Estados reduzirem salários e carga horária, o que ajudaria a aliviar as contas públicas, mas que ainda não foi analisada. Seria uma medida muito bem-vinda pelos Estados porque eles têm tido hoje despesas que sobem de elevador e receitas que têm subido pela escada”, disse Zema na época.

A ação corre na Justiça há mais de 18 anos. A Adin era de responsabilidade do ministro Teori Zavaski, entretanto, após sua morte em um acidente aéreo, a medida está nas mãos do ministro Alexandre de Moraes.

Artigo 23 da LRF

“Se a despesa total com pessoal, do Poder ou órgão referido no art. 20, ultrapassar os limites definidos no mesmo artigo, sem prejuízo das medidas previstas no art. 22, o percentual excedente terá de ser eliminado nos dois quadrimestres seguintes, sendo pelo menos um terço no primeiro, adotando-se, entre outras, as providências previstas nos §§ 3º e 4o do art. 169 da Constituição. § 1o No caso do inciso I do § 3º do art. 169 da Constituição, o objetivo poderá ser alcançado tanto pela extinção de cargos e funções quanto pela redução dos valores a eles atribuídos.

Confira a lei na íntegra clicando aqui.

Publicidade

Deixe seu Comentário

AGROCAMPO
SACOLÃO AVENIDA

Leia Também

Araxá
Na BR-262, PRF e PM prendem quadrilha que roubou pneus de carreta no Triângulo Mineiro
Geral
Trabalhador contribuirá 40 anos para aposentar-se com 100% do salário
Campos Altos
Búfalos são furtados em fazenda próximo à cidade de Campos Altos
Geral
Relatório: como o 5G resolverá os problemas de congestionamento das redes 4G atuais
Gerais
Grupo que explora diamante ilegalmente na Canastra é alvo de ação da PF
Economia
Bolsonaro entrega a deputados proposta da reforma da Previdência
Araxá
Idoso é agredido com pauladas; suspeito foi preso pela PM, em Araxá
A PM conseguiu localizar o suspeito e realizar sua prisão; ele negou o crime, mas foi reconhecido.
Araxá
PM realiza solenidade alusiva aos 14 anos do 37º BPM em Araxá
Região
PM realiza operações policiais em comemoração aos 14 anos do 37º BPM
Geral
Procuradora diz que jovens atletas são tratados como "commodities"