Menu
Busca quinta, 22 de agosto de 2019
(37) 99964-0995
Farmamed novo
Política

Bolsonaro conversará com Moro sobre vazamentos da Lava Jato

10 junho 2019 - 19h55Por Agência Brasil

O Palácio do Planalto informou hoje (10) que o presidente Jair Bolsonaro não vai comentar o vazamento de supostas conversas entre o ministro Sergio Moro e procuradores da Lava Jato, divulgadas pelo The Intercept Brasil. Uma reportagem publicada pelo site de notícias revelou trechos de mensagensatribuídas a Moro e a membros da força-tarefa da operação que apontariam para uma suposta “colaboração proibida” entre o então juiz federal da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba e os procuradores. Bolsonaro e Moro deverão se reunir amanhã (11), no Palácio do Planalto, para tratar do assunto. 
 
"Em relação às notícias referentes ao vazamento de informações sobre a Operação Lava Jato, o presidente da República não se pronunciará a respeito do conteúdo de mensagens e aguardará o retorno do ministro Moro para conversar pessoalmente, em princípio amanhã", informou o porta-voz da Presidência da República, Octávio Rêgo Barros.

Segundo o porta-voz, só a partir da conversa com Moro é que o presidente deverá definir o que fazer em relação ao caso, para que o episódio não atrapalhe os planos do governo para retomar a economia do país. 

"A importância [dessa reunião] é o presidente conhecer, do próprio ministro Sérgio Moro, sua percepção e, a partir dessa conversa, traçar linhas de ação e estratégias para avançar no sentido de que tenhamos o país no rumo certo, em particular, no tema economia e, obviamente, outros temas que possam estar tangenciando esse tema e precisam ser solucionados o mais rapidamente possível", disse. 

Questionado sobre eventual possibilidade de afastamento de Moro do cargo, Rêgo Barros foi taxativo: "jamais foi tocado neste assunto".

Pacto entre Poderes

O porta-voz do governo informou que representantes dos três Poderes da República deverão assinar, na semana que vem, um pacto de entendimento com metas e ações que as instituições vão buscar, em conjunto, em favor da retomada do crescimento do país. A carta-conjunta estava prevista para ser assinada essa semana, mas Otávio Rêgo Barros disse que o texto ainda passa por ajustes. 

"O presidente e ministros do governo, em especial, o ministro Onyx Lorenzoni, mantém um intento de buscar um pacto para que as principais necessidades da população brasileira sejam colocadas em prioridade nas discussões e decisões dos três Poderes nacionais. Em relação ao prazo, nós temos uma previsão, ainda a confirmar-se, de que na semana que vem, a efetivação desse pacto se faça por meio da firma do documento", informou. 

Publicidade

Deixe seu Comentário

AÇAÍ SORVETE, PIZZARIA E CIA
SACOLÃO AVENIDA

Leia Também

Minas Gerais
Queimadas em Minas aumentam 31% em 2019, em comparação com 2018
Uberaba
Procon Uberaba instala unidades em núcleos jurídicos das universidades
Brasil
Produção de etanol deve bater novo recorde na safra deste ano
Minas Gerais
Turma reconhece assédio moral de chefe que destratava empregada, exigia dela massagens e exibia vídeos pornográficos
Justiça
Senacom investiga coleta de dados de geolocalização pelo Google
Patos de Minas
Dono flagra ladrão trafegando em moto furtada quando seguia para registrar ocorrência
Alto Paranaíba
PC de Ibiá prende homem em Rio Paranaíba; ele é suspeito de vários furtos de gado no Alto Paranaíba
São Gotardo
Romeu Zema participa da abertura da 8ª Fenacampo, em São Gotardo
Muriaé
Garotinha de 3 anos morre vítima de meningite na Zona da Mata
Tapiraí
PM prende fazendeiro com armas após ameaças a funcionário na região do Borrachudo, município de Tapiraí