Menu
Busca domingo, 16 de junho de 2019
(37) 99964-0995
Farmamed novo
Política

Bolsonaro conversará com Moro sobre vazamentos da Lava Jato

10 junho 2019 - 19h55Por Agência Brasil

O Palácio do Planalto informou hoje (10) que o presidente Jair Bolsonaro não vai comentar o vazamento de supostas conversas entre o ministro Sergio Moro e procuradores da Lava Jato, divulgadas pelo The Intercept Brasil. Uma reportagem publicada pelo site de notícias revelou trechos de mensagensatribuídas a Moro e a membros da força-tarefa da operação que apontariam para uma suposta “colaboração proibida” entre o então juiz federal da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba e os procuradores. Bolsonaro e Moro deverão se reunir amanhã (11), no Palácio do Planalto, para tratar do assunto. 
 
"Em relação às notícias referentes ao vazamento de informações sobre a Operação Lava Jato, o presidente da República não se pronunciará a respeito do conteúdo de mensagens e aguardará o retorno do ministro Moro para conversar pessoalmente, em princípio amanhã", informou o porta-voz da Presidência da República, Octávio Rêgo Barros.

Segundo o porta-voz, só a partir da conversa com Moro é que o presidente deverá definir o que fazer em relação ao caso, para que o episódio não atrapalhe os planos do governo para retomar a economia do país. 

"A importância [dessa reunião] é o presidente conhecer, do próprio ministro Sérgio Moro, sua percepção e, a partir dessa conversa, traçar linhas de ação e estratégias para avançar no sentido de que tenhamos o país no rumo certo, em particular, no tema economia e, obviamente, outros temas que possam estar tangenciando esse tema e precisam ser solucionados o mais rapidamente possível", disse. 

Questionado sobre eventual possibilidade de afastamento de Moro do cargo, Rêgo Barros foi taxativo: "jamais foi tocado neste assunto".

Pacto entre Poderes

O porta-voz do governo informou que representantes dos três Poderes da República deverão assinar, na semana que vem, um pacto de entendimento com metas e ações que as instituições vão buscar, em conjunto, em favor da retomada do crescimento do país. A carta-conjunta estava prevista para ser assinada essa semana, mas Otávio Rêgo Barros disse que o texto ainda passa por ajustes. 

"O presidente e ministros do governo, em especial, o ministro Onyx Lorenzoni, mantém um intento de buscar um pacto para que as principais necessidades da população brasileira sejam colocadas em prioridade nas discussões e decisões dos três Poderes nacionais. Em relação ao prazo, nós temos uma previsão, ainda a confirmar-se, de que na semana que vem, a efetivação desse pacto se faça por meio da firma do documento", informou. 

Publicidade

Deixe seu Comentário

Telecenter
SACOLÃO AVENIDA

Leia Também

Política
Presidente do BNDES está com “cabeça a prêmio”, diz Bolsonaro
Geral
Jovem é estuprada dentro de viatura da PM em SP após militares oferecerem ‘carona’
Geral
Quina de São João pode pagar R$ 140 milhões em prêmio principal
Política
Bolsonaro pede que população cobre senadores sobre decreto de armas
Geral
Sete pessoas morrem após chuva no Grande Recife
Geral
Manifestantes voltam às ruas do país
Santa Rosa da Serra
Prefeitura Municipal de Santa Rosa da Serra informa sobre licitações
Política
Governo acaba com obrigatoriedade de simulador para tirar carteira
Geral
Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 115 milhões
Ibiá
Vídeo sobre ambulância que supostamente perdeu paciente na estrada não tem envolvimento com Ibiá/MG