Menu
Busca domingo, 16 de junho de 2019
(37) 99964-0995
Digital Sat Telecom
Saúde

Estudo global mostra: mulheres que se exercitam com regularidade sentem menos os efeitos do ciclo menstrual

78% das mulheres dizem que o exercício reduz os sintomas relacionados ao ciclo menstrual.

26 março 2019 - 12h18Por Danielle Lima
Resultados iniciais de uma pesquisa global sem precedentes em relação a mulheres ativas fisicamente mostram o enorme impacto positivo do exercício físico sobre os sintomas do ciclo menstrual. Uma equipe de pesquisadores da St. Mary’s University, no Reino Unido, e do aplicativo FitrWoman analisou as respostas de mais de 14 mil mulheres usuárias do Strava, rede social para quem pratica atividade física, em todo o mundo, revelando que 78% acham que a atividade física reduz os sintomas do período menstrual. Entre as mulheres que responderam à pesquisa estão 2.011 usuárias brasileiras da plataforma.
 
Os resultados também mostram que as mulheres sentem que o exercício de intensidade moderada (categorizado como “respiração difícil, porém capaz de manter uma conversa”) é mais eficaz no combate aos efeitos hormonais do ciclo menstrual. Os sintomas mais comuns citados foram cólicas, dor no peito, alterações de humor e fadiga. 
 
Esses e outros sintomas resultam, de acordo com a pesquisa, no fato de que 69% das mulheres, em algum momento, já se sentiram forçadas a mudar a rotina de exercícios e 88% também sentem que o desempenho nas atividades físicas é pior em algum momento durante o ciclo menstrual. Além disso, no mundo, uma em cada três mulheres já perdeu dias de trabalho por conta do ciclo menstrual, número que no Brasil é mais alarmante, ultrapassando os 40%.
 
Há, entretanto, notícias positivas. Das 14 mil mulheres entrevistadas, as que atendem às orientações de exercícios da Organização Mundial de Saúde e comem cinco ou mais porções de frutas e vegetais por dia têm menor probabilidade de perder dias de trabalho devido aos sintomas do ciclo menstrual. Da mesma forma, quem se recupera melhor, isto é, descansa o corpo e dorme bem, ações muito importantes - assim como uma melhor qualidade e maior duração do sono, também associados à redução dos sintomas.
 
A pesquisa foi realizada em parceria com o Strava, rede social para atletas, e a FitrWoman, o aplicativo de acompanhamento de ciclo menstrual e exercício físico. Os 39 milhões de usuários do Strava no mundo englobam uma das maiores comunidades de mulheres ativas do mundo. Em dezembro do ano passado, a rede alcançou a marca de 2 bilhões de uploads de atividades físicas – que incluem desde corrida e ciclismo, até yoga e exercícios de ginástica.
 
A líder do estudo, a fisiologista do exercício Dra. Georgie Bruinvels, também co-fundadora da FitrWoman, se propôs a ajudar as inúmeras mulheres com quem falou durante sua pesquisa que veem o ciclo menstrual como uma barreira ao exercício regular ou que não tinham certeza se era saudável e seguro se exercitar em certos pontos do ciclo
 
“Estou muito empolgada por fazer uma pesquisa nessa escala – algo que não seria possível sem o acesso à incrível comunidade de mulheres ativas do Strava –, e espero que os resultados beneficiem as mulheres em todo o mundo”, afirma a Dra. Bruinvels. “Queríamos iniciar uma conversa importante sobre o exercício, o ciclo menstrual e outros fatores do estilo de vida que capacitariam todas as mulheres a trabalhar com o corpo, e não contra ele. Queremos que as mulheres se sintam à vontade para discutir algo que é muito normal e natural”, complementa.
 
Um dado alarmante é que, globalmente, 72% das mulheres relataram não receber educação sobre o exercício e seu ciclo menstrual. Neste aspecto, o Brasil aparece melhor na pesquisa, com aproximadamente 60% das mulheres relatando tal problema, ainda que seja um número consideravelmente alto. Como comparação, no Reino Unido e na Irlanda o número salta para 82%.
 
“Não há fóruns públicos suficientes para discutir abertamente o ciclo menstrual e a dor das atletas mulheres. Como a maior comunidade global de mulheres que praticam atividade física, o Strava se orgulha em ajudar a melhorar a compreensão das conexões entre mente e corpo, e entre a dor do período menstrual e o exercício físico”, ressalta Stephanie Hannon, Diretora de Produtos do Strava. “Estamos determinados a usar nossa plataforma para destacar como a falta de educação e discussões está impedindo um futuro mais saudável ​​para as mulheres. Os dados mostram que aquelas que receberam alguma educação tiveram bem menos probabilidade de diminuir seus exercícios durante a puberdade – quando tantas meninas e jovens param de praticar esportes”, complementa.
 
A comunidade do Strava com pessoas ativas está crescendo no ritmo de um milhão de novos membros a cada 30 dias, e as integrações com aplicativos como a FitrWoman têm o objetivo de oferecer apoio e educação para ajudar as mulheres a aproveitar ao máximo seus exercícios. Para saber mais sobre o Strava, visite strava.com e, para o FitrWoman, visite fitrwoman.com.
 
14.184 pessoas participaram do estudo, liderado pela Dra. Georgie Bruinvels, da St Mary’s University e co-fundadora do aplicativo FitrWoman. Os entrevistados da pesquisa eram membros do Strava, a rede social para atletas, do Brasil, Reino Unido, Irlanda, Estados Unidos, França, Espanha e Alemanha.
 
As diretrizes de exercícios físicos da Organização Mundial da Saúde (OMS) podem ser encontradas aqui.
 
Dra. Georgie Bruinvel
A Dra. Georgie Bruinvel fez seu doutorado na University College London, analisando o metabolismo do ferro em atletas de provas de resistência, com enfoque específico no ciclo menstrual. Dra. Bruinvels é uma cientista pesquisadora da Orreco e co-fundadora da FitrWoman, onde está focando especificamente em entender como as mudanças hormonais durante o ciclo menstrual impactam em todos os elementos de treinamento e desempenho, incluindo bem-estar geral, metabolismo, biomecânica e adaptação ao treinamento
  
Sobre o FitrWoman
O aplicativo FitrWoman fornece treinamento individualizado e sugestões nutricionais com base no ciclo menstrual de uma mulher, a fim de maximizar os benefícios do exercício. O aplicativo gratuito ajuda as mulheres a eliminarem o trabalho de adivinhação, tomar decisões inteligentes e trabalhar com o corpo, não lutar contra ele. Ele fornece acesso a insights adquiridos por dados de líderes do esporte, biomarcadores e especialistas em desempenho em duas décadas de trabalho da Orreco com os melhores atletas e sua pesquisa pioneira em torno das necessidades da atleta feminina.
 
O aplicativo FitrWoman App está disponível para download gratuito, nas plataformas IOS e Android. O aplicativo se integra perfeitamente ao perfil de uma pessoa no Strava, para adicionar dados de exercícios e atividades automaticamente para serem visualizados junto com o ciclo de hormônios, a orientação nutricional e os conselhos de treinamento.
 
Sobre o Strava
O Strava é a rede social para atletas. Considerado a principal plataforma de tecnologia para fitness, os apps para dispositivos móveis e o website do Strava conectam milhões de pessoas que praticam esportes todos os dias. Todos os atletas têm um lugar no Strava, não importa onde vivam, que esporte amem ou que tipo de dispositivo usem. Una-se você também à nossa comunidade visitando strava.com.
Publicidade

Deixe seu Comentário

Agro KZ
AÇAÍ SORVETE, PIZZARIA E CIA

Leia Também

Política
Presidente do BNDES está com “cabeça a prêmio”, diz Bolsonaro
Geral
Jovem é estuprada dentro de viatura da PM em SP após militares oferecerem ‘carona’
Geral
Quina de São João pode pagar R$ 140 milhões em prêmio principal
Política
Bolsonaro pede que população cobre senadores sobre decreto de armas
Geral
Sete pessoas morrem após chuva no Grande Recife
Geral
Manifestantes voltam às ruas do país
Santa Rosa da Serra
Prefeitura Municipal de Santa Rosa da Serra informa sobre licitações
Política
Governo acaba com obrigatoriedade de simulador para tirar carteira
Geral
Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio de R$ 115 milhões
Ibiá
Vídeo sobre ambulância que supostamente perdeu paciente na estrada não tem envolvimento com Ibiá/MG