Menu
Busca quinta, 22 de agosto de 2019
(37) 99964-0995
Farmamed novo
Campos Altos

Curso de auxiliar de veterinária gera suspeita e reportagem vai atrás de respostas

Pais e alunos questionaram da veracidade do curso.

13 junho 2019 - 13h53Por Marcelo The Back - Jornalista - MTB: 0020754/MG

Um curso de auxiliar de veterinária que, possivelmente, será ministrado em Campos Altos pela empresa Wide Sistema de Ensino gerou muita polêmica e desconfiança no último final de semana. A equipe de reportagem foi procurada por diversas pessoas relatando que dois homens visitaram algumas escolas dizendo que fariam o curso e afirmaram que seria ministrado pelas veterinárias Cintia Fabrini e Maria Laura.

De imediato, Cintia foi até seu perfil do Facebook e postou a seguinte mensagem: “Eu e Maria Laura apenas fomos convidadas a dar aulas no curso de auxiliar, que terá em Campos Altos. Não temos nada com a empresa que está administrando e fazendo as matrículas. O curso não é da clínica”, concluiu. Isso deixou pais e alunos com suspeitas.

No sábado, a médica veterinária, Cintia Fabrini conversou com a TV KZ e disse que o contrato não chegou em seu e-mail e que - sem o contrato - não tinha nada fechado e por isso ficou incomodada com o uso de sua imagem nas apresentações da empresa nas escolas.

Referência

A reportagem foi em busca de informações e encontrou reclamações sérias sobre a Wide no site Reclame Aqui. Conversamos com o responsável pelo curso e filho do proprietário, Yago Ribeiro Silva. Ele disse que a empresa é séria e que ainda não tinha fechado o contrato com as veterinárias, mas que faria isso na segunda-feira (10). Sobre as reclamações no site Reclame Aqui, Yago disse que não tinha conhecimento, mas que iria resolver. Em busca de informações da empresa, o prefeito Paulo César de Almeida esteve junto com a equipe da TV KZ durante a conversa com Yago e também fez vários questionamentos.

A TV KZ ainda fez contatos em Bambuí/MG e Várzea da Palma/MG, cidades onde a empresa realizou o ensino. Em Bambuí, o proprietário do local alugado pela Wide contou que a empresa cumpriu com suas obrigações e pagou por todos os meses de aluguel onde ocorreram as aulas, porém não conseguimos o contato de nenhum aluno. Já em Várzea da Palma, o monitor da escola, usada para as aulas, disse que o curso da Wide já tinha chegado ao fim e que os alunos já haviam se formado.

Recusa

Na terça-feira (11), Cintia conversou novamente com a reportagem, contou que se reuniu com o responsável da Wide na tarde de segunda e na manhã de terça-feira comunicou que ela e Maria Laura não fechariam contrato para darem aulas durante o curso. Cintia ainda disse que a decisão foi tomada após as polêmicas e algumas atitudes da empresa que deixaram ela e Maria Laura inseguras.

Na tarde de terça, Yago confirmou por conversa no WhatsApp que as veterinárias não aceitaram ministrar as aulas, mas que já estavam em contato com outro veterinário e quando fecharem o contrato estariam comunicando a imprensa.

Conforme informações da Wide, aproximadamente 50 matrículas foram feitas para o curso, sendo que quatro pessoas já realizaram o pagamento da primeira mensalidade.

Reportagem: Marcelo The Back e Lucas Wilson

Publicidade

Deixe seu Comentário

Agro KZ
AÇAÍ SORVETE, PIZZARIA E CIA

Leia Também

Brasil
Produção de etanol deve bater novo recorde na safra deste ano
Minas Gerais
Turma reconhece assédio moral de chefe que destratava empregada, exigia dela massagens e exibia vídeos pornográficos
Justiça
Senacom investiga coleta de dados de geolocalização pelo Google
Patos de Minas
Dono flagra ladrão trafegando em moto furtada quando seguia para registrar ocorrência
Alto Paranaíba
PC de Ibiá prende homem em Rio Paranaíba; ele é suspeito de vários furtos de gado no Alto Paranaíba
São Gotardo
Romeu Zema participa da abertura da 8ª Fenacampo, em São Gotardo
Muriaé
Garotinha de 3 anos morre vítima de meningite na Zona da Mata
Tapiraí
PM prende fazendeiro com armas após ameaças a funcionário na região do Borrachudo, município de Tapiraí
Minas Gerais
Mulher é torturada por marido em BH ao recusar se ajoelhar diante da bíblia para confessar falsa traição
Minas Gerais
Desconhecido invade casa e estupra mãe e filha; adolescente foi sufocada até desmaiar