Menu
Busca terça, 22 de setembro de 2020
(37) 99964-0995
Ótica Rio
Araxá/MG

PC conclui inquérito sobre desvio de mais de R$ 5,6 milhões da Prefeitura de Araxá/MG

Seis pessoas seguem presas preventivamente.

16 setembro 2020 - 10h14Por Priscila Pedroso - TV KZ

O inquérito que apura desvio de recursos públicos da Prefeitura Municipal de Araxá/MG através de contratos de prestação de serviços de transportes de vans, por meio da operação “Malebolge” foi concluído pela Polícia Civil nessa segunda-feira (14). As investigações apontam um esquema criminoso responsável pelo desvio de R$5.646.551,41 do município de Araxá, desde 2015. Seis pessoas seguem presas preventivamente. 

Foram indiciados por peculato, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e organização criminosa, a ex-secretária de governo do município e o marido dela, ex-assessor municipal que atuava na tesouraria. Além deles, a PCMG indiciou um casal, sócio de uma empresa de transportes que atuava na cidade, e o filho deles por compor a organização criminosa. 

O delegado responsável pelo inquérito, Renato de Alcino Vieira, ressalta a complexidade das apurações realizadas pela PC. “Trata-se de investigação que descortinou a existência de uma associação inescrupulosa na administração pública municipal, cujos membros desviaram recursos públicos e se enriqueceram, valendo-se de estratégia de infiltração na sociedade civil e instituições públicas”. 

Esquema  

De acordo com as investigações, o grupo criminoso foi estruturado entre 2014 e 2015, pela ex-secretária de governo e pelo marido dela, ex-assessor municipal que atuava na tesouraria. O casal teria aliciado outro ex-assessor que atuava no setor de compras da prefeitura.  

Após se associarem, os três foram nomeados para ocupar cargos estratégicos no serviço municipal, de modo a possibilitar a operacionalização do esquema e atuarem diretamente no desvio de recursos do município.  

Inicialmente, o grupo articulou os desvios por meio da contratação de serviços de transportes por van, que não eram executados. Para tanto, o primo da ex-assessora de governo e a esposa dele, sócios de uma empresa de transportes, se associaram ao grupo para atuar no esquema criminoso.  

Posteriormente, o filho deles também passou a integrar o grupo criminoso, recebendo valores por serviços não prestados à prefeitura. O nome dele também era usado pelo pai para abertura de uma empresa para concorrer a licitações públicas. As investigações apontam, contudo, que o filho tinha envolvimento voluntário com o esquema criminoso.  

A PCMG apurou também o envolvimento de um contador no grupo. Ele era responsável por intermediar as operações ilegais da família proprietária da empresa de transportes, de modo a dar aparência de legitimidade aos recursos que eram desviados da prefeitura.  

Desdobramentos  

A PCMG recolheu elementos que indicam, ainda, crimes eleitorais cometidos pela ex-secretária de governo. “Existem provas que revelam que a chefe da quadrilha estava utilizando a estrutura da prefeitura, além de servidores que aderiram ao seu projeto, para angariar apoio político e conseguir votos para o próximo pleito eleitoral. É lamentável o que tem sido descoberto em detrimento da comunidade araxaense, em matérias sensíveis, como saúde e assistência social”, concluiu. 

Josiel Despachante
SACOLÃO AVENIDA

Leia Também

São Gotardo/MG
São Gotardo/MG confirma 21ª morte em decorrência do coronavírus
Tapira/MG
Primeira morte por Covid-19 é registrada em Tapira/MG
Pratinha/MG
Pratinha/MG confirma novo caso de coronavírus
Ibiá/MG
Ibiá/MG tem mais sete casos positivos de Covid-19
Araxá/MG
Araxá/MG confirma 24ª morte pelo novo coronavírus
Campos Altos/MG
Campos-altense morre por complicações causadas pela Covid-19, em Brasília/DF
Patos de Minas/MG
São identificadas as vítimas de grave acidente que matou 12 pessoas na BR-365, em Patos de Minas/MG
Ibiá/MG
Em Ibiá/MG, investigação da PC aponta que rapaz adulterou cena de crime em capotamento de caminhonete que matou jovem
Uberaba/MG
Idoso é flagrado por câmeras de segurança iniciando incêndio em vegetação e acaba preso; veja o vídeo
Formiga/MG
Gestante fica ferida ao ser atropelada na zona rural em Formiga/MG